Invasão Zumbi | Crítica

Quando se fala de zumbis eu confesso que gosto bastante do assunto, apesar de  estar bem saturado nas telas, mas   Invasão Zumbi  foi m...

Invasão Zumbi

Quando se fala de zumbis eu confesso que gosto bastante do assunto, apesar de estar bem saturado nas telas, mas Invasão Zumbi foi muito diferente do que eu esperava, pois ultimamente eu tenho desanimado bastante e perco a vontade de ver o filme ou série por todos que eu já assisti serem sempre as mesmas histórias e chegam no mesmo lugar, mas dessas vez foi diferente. A produção sul-coreana traz uma grande reflexão sobre as fraquezas humanas e as grandezas, mostrando uma característica mundial em momentos que passamos grandes dificuldades, e quando digo grandes, são realmente grandes mesmo, assim como uma Invasão Zumbi. 

Dirigido por Sang-Ho Yeon, o filme gira em torno de Seok Woo, um pai gestor de investimentos que só pensa em trabalho, e supostamente não se importar com ninguém, e pega um trem de Seul a Busan para levar sua filha até a casa de sua ex-esposa por nunca ter tempo para ela. O percurso do 450km é dificultado por um apocalipse zumbi que em questão de minutos contagia o país e coloca todos que estavam dentro do trem em perigo, inclusive Seok Woo e sua filha.

Invasão Zumbi

Invasão zumbi desperta um imensidão de sentimentos em você, mas principalmente a compaixão e a raiva com os planos posados das câmeras no elenco cabisbaixo e planos-detalhes em cabelos molhados, olhos tensos e  expressões tristes e chorosos de uma criança. O longa explora os espaços dentro do trem onde os jogos de câmeras deslizam perfeitamente pelos corredores apertados dos vagões, além de trabalhar bem a questão das ameaças, pois zumbis por si só já carregam um subtexto social bastante complexo, pois são semelhantes que se tornam um grau alto de ameaça e diante da epidemia não existe reconhecimento algum do seu próximo, como se todos fossem como zumbis, tornando-se qualquer ameaça.

Falando de Invasão zumbi, o diretor adota uma energia diferente para seus mortos-vivos, lembrando mais Guerra Mundial Z, fugindo do padrão clássico popularizado por George Romero e que se transformam em questões de segundos e movimentam-se com uma agilidade assustadora. E apesar de não ter uma grande explicação de como tudo se iniciou, o filme todo basicamente passa-se dentro do trem e ganha bastante peso em não seguir um caminho clichê.

INVASÃO ZUMBI (Busanhaeng)

País: Coreia do Sul
Classificação: 14 anos
Estreia: 29 de Dezembro de 2016
Duração: 120 min.

Por: Gessica Carvalho

Conheça também esses posts!

0 comentários

Instagram