Você sabe o que é Gaslighting?

Às vezes penso em todas as vezes que você me ferrou Mas me fazia acreditar que era sempre algo que eu tinha feito Desde 1960 o te...

Às vezes penso em todas as vezes que você me ferrou
Mas me fazia acreditar que era sempre algo que eu tinha feito
Desde 1960 o termo gaslighting tem sido utilizado para descrever a manipulação do sentido de realidade de alguém.

Segundo a definição do Wikipédia, "gaslighting é uma forma de abuso psicológico no qual informações são distorcidas, seletivamente omitidas para favorecer o abusador ou simplesmente inventadas com a intenção de fazer a vítima duvidar de sua própria memória, percepção e sanidade”.

O termo teve origem em uma peça teatral chamada Gas Light de 1938 e suas adaptações para o cinema em 1940 e 1944. A trama conta a história de um marido que tenta convencer sua esposa de que é louca, manipulando situações e insistindo que ela esta errada ou que não se lembra das coisas com clareza, quando a mesma percebe que algo está estranho e o confronta. O título da peça é Gas Light, pois no decorrer da história a esposa percebe o escurecimento das luzes alimentadas por gás na casa, que aconteceu porque o marido estava usando as luzes no sótão, enquanto procurava por um tesouro escondido.

A história representa perfeitamente de forma lúdica a manipulação psicológica do sentido de realidade, além de ilustrar o que também confere como um tipo de relacionamento abusivo. Vale lembrar que esse tipo de situação não acontece somente em relacionamentos amorosos – apesar de ser mais recorrente, qualquer um está sujeito a passar por esse tipo de situação, seja no trabalho, na amizade, ou até mesmo com os pais, o que evita que isso aconteça é saber detectar os sinais.

De acordo com a psicanalista norte-americana Robin Stern, autora do livro “The Gaslight Effect: How to Spot and Survive the Hidden Manipulation Others Use to Control Your Life“, os sinais de que você está sendo vítima de gaslighting incluem:

- Duvidar de si mesma constantemente;                          
- Perguntar-se "Eu sou sensível demais?" várias vezes ao dia;
- Constantemente sentir-se confusa ou até mesmo maluca;
- Sempre pedir desculpas ao seu parceiro;
- Não entender por que, com tantas coisas aparentemente boas na sua vida, você não está mais feliz;
- Criar frequentemente desculpas para justificar o comportamento do seu parceiro para seus amigos e sua família (ou até para si mesma);
- Esconder informações dos seus amigos e da sua família para que não tenha que explicá-las ou inventar desculpas;
- Saber que algo está muito errado, mas nunca consegue expressar exatamente o que, nem para si mesma;
- Ter dificuldades para tomar decisões fáceis;
- Sentir que costumava ser uma pessoa muito diferente – mais confiante, divertida e relaxada;
- Sentir-se desesperançosa e desanimada;
- Ter a impressão de que não consegue fazer nada certo;
- Pergunta-se se é uma parceira "boa o suficiente".

Nem sempre o Gaslighting aparece de forma clara, o artigo feito por Shea Emma Fett, que você pode encontrar completo e traduzido aqui, cita alguns pontos importantes sobre a prática e que pode ser muito útil caso você esteja passando por isso ou queira se informar melhor.

Se você identificou que está passando por qualquer uma dessas situações, procure ajuda, seja familiar, de amigos, mas principalmente de um profissional.


Por Yasmim Aguiar

Conheça também esses posts!

0 comentários

Instagram