Entrevista com os produtores de "Tarzan Kids".

Quem nunca se pegou assistindo o desenho do Tarzan ? Ou até mesmo já imitou o seu símbolo de bater no peito? Então você não pode perder...

Quem nunca se pegou assistindo o desenho do Tarzan? Ou até mesmo já imitou o seu símbolo de bater no peito? Então você não pode perder a peça criada por Alexandre Biondi e João Jelezoglo, e produzida pela JJ Produções, que está em cartaz até o dia 7 de dezembro no Teatro Juca Chaves.

O Lazcult entrevistou os responsáveis pela peça infantil, que todas as crianças adoram, “Tarzan Kids” para saber um pouco mais sobre o espetáculo e como funciona a produção de uma peça.


Qual foi o trabalho que deu o ponta pé inicial na sua carreira?

"Foi no ano de 2006 com a peça “Estranho Caminho de San Tiago”, no teatro Maria de La Costa."

Conta um pouco como é o Tarzan Musical.

"É uma adaptação do clássico de Edgar Rice Burroughs. Conta a história de um bebê que nasceu na selva e foi adotado por uma família de gorilas e criado como um. Ele e a sua amiga gorila Terk, aprenderam a balançar em árvores e a sobreviver no reino animal.

Com a chegada dos humanos suas duas naturezas se chocaram. Ele teve que escolher entre uma vida civilizada com sua amada Jane ou a vida na selva que o acolheu."



O porquê fazer uma peça do Tarzan?

"Tarzan é um desenho da minha infância e o que eu mais gosto. Acreditamos que não é fazer um infantil apenas por fazer e sim queremos que toque as pessoas de alguma forma, e o Tarzan fala de uma coisa muito importante que é a família. É a história de um garoto que foi escolhido para ser o filho daquela mãe, o Gorila."



Já tem algum novo projeto em vista?

"Nosso próximo trabalho estreia em Outubro com a peça “Refúgio Musical” para o público GLS. Vai abordar sobre preconceito, dificuldades e adoção. Retrata a história de um cara mais velho já teve outro casamento e se apaixona por um mais novo que cuida do filho de sua irmã. Para fazer esse trabalho teve todo um estudo com psicóloga."



No que você se inspira para fazer as peças?

"Para os infantis eu compro um roteiro americano e adaptamos, pois ele vem preparado para um público adulto com 2h30. Quando recebo o roteiro leio, analiso e vejo os pontos principais para deixar a peça em 50min e que não perca a essência do espetáculo. Quando transformamos para o português temos que trabalhar para não perder a melodia e a musicalidade, então contratamos um musicista para deixar tudo preparado.

No “Refúgio Musical” o texto é meu. Usei alguns filmes que me tocaram como base para montar o espetáculo, um deles é “Algum lugar chamado Notting Hill”, “Uma linda mulher”, “Não me deixe voltar sozinho para casa”, “Café com leite”, entre outros.

São filmes que não vão te chocar e simplesmente vai fazer você pensar “nossa são pessoas como eu, sentem as mesmas coisas que eu sinto e passam as mesmas coisas que eu”. Transformo tudo isso em um roteiro e procuro especialista para ver a forma que irei retratar e ter um embasamento social para não ficar uma coisa fictícia."



Quanto tempo dura para montar um espetáculo?

"Para você encontrar o que quer mostrar, montar as falas e dividir em cenas dura cerca de quatro a cinco meses e até o espetáculo por volta de quase oito meses.

Você tem que produzir o projeto para por na lei, tem que escrever o texto, correr atrás dos direitos autorais, seleção de atores, cenário, figurino, selecionar e gravar as músicas, arrumar um teatro que caiba a tua produção e as aulas que os atores precisam fazer dependendo da peça. Então no mínimo seis meses. Tarzan foi o que mais demorou, quase um ano, oito meses os atores estavam aprendendo Le Pakour e circo para subir em tecido."



Confira mais fotos no Instagram e Fan Page.

Por: Isabela Calado e Géssica Carvalho
Foto: Karolina Ferreira

Conheça também esses posts!

0 comentários

Instagram