O mundo das 7 maravilhas: Parte 1

Do sol de Alexandria para o colosso do Coliseu Oi, Oi minha gente! Como estão depois desse feriado maravilhoso e doce? Penso que bem, po...

Do sol de Alexandria para o colosso do Coliseu

Oi, Oi minha gente! Como estão depois desse feriado maravilhoso e doce? Penso que bem, porque quem não ama chocolate? Mas o papo hoje não é Páscoa, eu vim convidar vocês para embarcarem no avião LazCult comigo para conhecer as maravilhas do mundo!

Galera, hoje lhes apresento O farol de Alexandria e a imponência do Coliseu de Roma!

Farol de Alexandria

Com 150 metros, feito de mármore, coroado com uma estátua de Poseidon (Deus do mar, segundo a mitologia), feito pelas mãos do arquiteto grego Sóstrato de Cnido em 280 a.c, o Farol de Alexandria servia para avisar os navegantes da proximidade de terras. Era localizado na Ilha de Faros, gente olha que legal conta da ilha, as construções feitas com o mesmo objetivo recebem o nome de farol.


Bom, a beleza do Farol era notável por seus materiais visualmente nobres e claros, feito com pedras de Granito claras, revestido por mármore e calcário. Na parte que se tinha a chama havia espelhos para aumentar a visão da luz. A chama bem localizada do farol atingia 50 km mar adentro. O farol de Alexandria foi considerado durante anos a construção mais alta feita pelas mãos dos homens, até que a alegria do povo acabou por conta de um terremoto no ano de 1375, mais tarde, em 1480, foi construído, com o restante das pedras que sobraram do farol, um edifício que está lá até hoje. Espero que não haja mais terremotos gente! Em 1994, uns arqueólogos mergulhadores acharam ainda, umas pedras no fundo do mar e foi daí que estudaram toda a base e etc.

Curiosidade: A Fogueira do Farol era acesa por estrume seco e um jogo de espelhos de bronze. Supostos relatos da época dizem que a luz era tão forte que parecia o sol brilhando durante a noite.

Vem comigo ver uma imagem pra ajudar a entender mais ou menos como era isso tudo:


Coliseu de Roma:

Da realidade ao cinema, quem nunca viu as guerras e batalhas nas telas com o cenário do Coliseu ao fundo? Muitas das histórias são baseadas em fatos reais, vocês sabiam? Mas vamos partir para a história desse imenso monumento.

Localizado em Roma (Itália), temos o imenso Coliseu, construído entre os anos 70 e 80 d.c, por ordem do imperador Flávio Vespasiano, foi erguido onde se localizava o palácio Nero que governou antes dele. O legal dessa história é o seguinte, Flávio mandou construir e não aproveitou, porque o coliseu só ficou pronto 8 anos depois, daí quem aproveitou foi Tito, o filho do Vespasiano, e para prestar homenagem ao seu grande pai, Tito colocou o nome de “Anfiteatro Flaviano” não Coliseu.

Então de onde teria surgido o nome Coliseu? Pois é! Historiadores dizem que esse nome pode ter surgido bem depois por meados do século 11, inspirado no Colosso Nero, a estátua de bronze que ficava ao lado do anfiteatro. Bom, o Coliseu é sanguinário, só a inauguração durou 100 dias de combate, dizem que nesse tempo, centenas de gladiadores e cerca de 5 mil, sim, 5 mil animais foram nocauteados, mortinhos na arena. Com público de 50 mil pessoas e um camarote bem pertinho da arena para o imperador, que era reverenciado pelos gladiadores antes de qualquer batalha, foi daí que surgiu a breve frase: “Salve, César! Aqueles que vão morrer te saúdam". Eu fico imaginando aquela época, eu pelo menos entraria em pânico indo em direção a morte dolorosa, não saudando o império! As lutas se estenderam até o ano de 404, o imperador Flávio Honório acabou com a graça e proibiu definitivamente os combates entre gladiadores. Mas ninguém abandonou o cenário, ele foi usado para um monte de coisas depois, como por exemplo, para simulações de batalhas navais. Mas depois de um tempo, na idade média, as peças de mármore e bronze começaram a sumir misteriosamente, se é que me entendem!

Curiosidade: Ao lado do Coliseu há um prédio chamado de "Caserma dei Marinai", que abrigava o destacamento de marinheiros responsáveis pelas manobras de abertura e fechamento do Velarium, espécie de vela que protegia o público do sol.

Galera essa ainda existe. Está lá em Roma, no mesmo lugarzinho.Então vale a pena visitar em!


Senhores Passageiros, eu fico por aqui dizendo ao o coliseu que me espere. Um beijo enorme e até a semana que vem com mais um pedacinho do mundo para vocês...

O mundo das 7 maravilhas: Ontem e Hoje
O mundo das 7 Maravilhas Parte 2
O mundo das 7 Maravilhas Parte 3
O mundo das 7 Maravilhas Parte 4
O mundo das 7 Maravilhas Parte 5
O mundo das 7 Maravilhas Parte 6
O mundo das 7 Maravilhas Parte 7


Por: Jéssica Oliveira

Conheça também esses posts!

0 comentários

Instagram